Homem condenado por chacina é preso pela Polícia Civil em Maracás

As investigações constataram que ele realizou cirurgias plásticas para alterar a aparência e usava documentos falsos.

Publicado em 10/07/2024 - às 17:44
Por Redação | Jornal Conquista
Foto: Samory Pereira Santos/Wikimedia Commons

Um homem de 65 anos, condenado a 22 anos de prisão por homicídio em Alagoas, foi preso nesta terça-feira (09) em Maracás, no sudoeste da Bahia. A prisão foi feita durante operação conjunta da Polícia Civil da Bahia.

O homem era considerado foragido da Justiça alagoana desde 2002, quando foi condenado pela morte de Luiz Antônio Monteiro Torres.

As investigações da 10ª Coordenadoria Regional de Polícia do Interior (Coorpin/Vitória da Conquista) e da Delegacia Territorial de Maracás constataram que o homem vivia em Maracás. Ele utilizava documentos falsos e realizou cirurgias plásticas para alterar a aparência.

O homem também é acusado de envolvimento em uma chacina ocorrida em 1984, na cidade de São José da Tapera (AL), onde o agricultor Givaldo Ferreira dos Santos, o advogado João Alves e o pré-candidato a prefeito Wellington Fontes foram assassinados.

Após a prisão, realizada com apoio das Coordenações de Apoio Técnico e Tático à Investigação (Catti) Central e do Sudoeste, o homem foi submetido a exame de lesões corporais e encaminhado à Vara de Execuções Penais para cumprimento da pena.

Clique no botão abaixo para entrar no grupo
Entre no grupo de notícias Jornal Conquista
Siga o Jornal Conquista no Instagram
Seguir no Instagram